Anterior

Sessão CineClube – Abril 2024

No mês de abril, o Projeto Cineclube FPS mergulha em uma jornada de reflexão sobre questões essenciais: o Dia Mundial da Saúde e a valorização dos povos indígenas. Em um Brasil marcado pela diversidade cultural e pela luta pela saúde para todos, selecionamos filmes que nos convidam a refletir sobre a importância da saúde pública e o respeito às diferentes culturas, promovendo o diálogo e a conscientização sobre temas fundamentais para a construção de uma sociedade mais justa e inclusiva.


O primeiro filme em destaque é “SUS em defesa da vida”, que aborda a trajetória do Sistema Único de Saúde no Brasil, destacando os desafios e conquistas na garantia do direito à saúde para todos os cidadãos. Uma obra que nos convida a refletir sobre a importância de políticas públicas eficientes e acessíveis para o bem-estar da população.

Título: “SUS em defesa da vida”
Direção: Leandro Peixoto e Guilherme Castro
Produção: Guilherme Castro
Roteiro: Guilherme Castro/Produção GC Filmes
Gênero: Documentário
Ano: 2020
Duração: 18 minutos

Sinopse: O filme retrata, a partir de diversos personagens e situações, a complexidade do maior sistema público de saúde do mundo: a atenção básica, todas as cirurgias de transplantes, o serviço gratuito de ambulâncias, a vacinação e o controle sanitário estão entre as ações que atingem a totalidade do território e do povo brasileiro, apesar da desinformação que prevalece.


Em seguida, temos “O último índio”, um documentário que nos leva a uma jornada pela Amazônia brasileira, explorando a realidade e os desafios enfrentados pelos povos indígenas na luta pela preservação de suas terras e culturas. Um filme que nos sensibiliza para a importância da proteção ambiental e do respeito aos direitos dos povos originários.

Título: “O último índio”
Direção: Maria Teresa Murer
Produção: Maria Teresa Murer e Luis Antonio Barcellos
Gênero: Animação/Curta-metragem
Ano: 2017
Duração: 12 minutos

Sinopse: O curta-metragem de animação “O Último Índio” narra a história de Caiua, um jovem indígena que vive integrado à sociedade branca. Após a morte de sua aldeia, Caiua é levado por um velho pajé para viver com outra tribo indígena. Durante a jornada, o jovem aprende sobre seus ancestrais, costumes e valores, reconectando-se com sua identidade indígena


Por fim, “Mbyá Reko Pyguá, a luz das palavras” nos convida a mergulhar na riqueza cultural e espiritualidade dos Mbyá-Guarani, revelando suas tradições ancestrais e a busca pela harmonia com a natureza. Uma obra que nos inspira a valorizar e respeitar a diversidade cultural dos povos indígenas, reconhecendo sua sabedoria e contribuição para o mundo.

Título: “Mbyá Reko Pyguá, a luz das palavras”
Direção: Marcos Vinicius J. Oliveira
Produção: Miriã Piva, Marcos Vinicius J. Oliveira, Renata Benvenuti
Gênero: Documentário
Roteiro: Marcos Vinicius J. Oliveira
Ano: 2012
Duração: 18 minutos

Sinopse: O documentário “Mbyá Reko Pyguá, a luz das palavras”, gravado inteiramente na língua Guarani, acompanha a rotina da aldeia indígena Yynn Moroti Wherá, localizada em Biguaçu, Santa Catarina. O filme oferece um olhar sensível sobre a cultura e tradição do povo Mbyá Guarani, destacando a importância da educação e da preservação da língua materna para a identidade do povo.


INFORMAÇÕES GERAIS

Data do evento: 19/04/2024
Horário do encontro na Sala: 11h30
Público-alvo: Estudantes de graduação e pós-graduação e egressos da FPS.
Certificação: Os certificados serão validados com carga horária total de 3h.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *